Skip directly to content

Governo ameaça cortar mais R$ 50 bi se reforma da previdência não passar

Data: 
09/11/2017 - 11:00
Vista do Congresso Nacional

 

Brasília

 

Durante reunião com parlamentares e líderes na terça (7), o ministro da Fazenda, Henrique Meireles, alertou para uma previsão de corte de R$ 50 bilhões no Orçamento 2018 caso não seja votada a Reforma da Previdência.

 

O ministro sugeriu que um novo aperto no Orçamento atingirá em cheio as emendas parlamentares e os convênios com prefeituras. Meirelles prevê um corte de R$ 50 bilhões no Orçamento 2018 caso não seja votada a Reforma da Previdência. “A reforma não é uma questão de escolha, ela terá que ser feita em algum momento, é uma questão fiscal, numérica”, explicou.

 

Nesta quinta (9), o presidente Michel Temer está reunido com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e relator da reforma da Previdência na Câmara, Arthur Maia (PPS-BA), para discutir a reforma que aguarda votação na Casa.

 

O governo admitiu que fará mudanças no texto da reforma para que, pelo menos, parte dela seja aprovada ainda este ano. Como se trata de emenda Constitucional, para aprovar a reforma na Câmara serão necessários, pelo menos, 308 votos favoráveis.

 

Previdência nos Municípios

 

Presidente da CNM, Paulo Ziulkoski


 

A CNM (Confederação Nacional de Municípios) apoiar reforma por entender que ela é necessária para que o Estado brasileiro volte a investir em outras áreas, como saúde e educação, tendo em vista que o sistema atual não respeita mais a preservação do equilíbrio financeiro e atuarial.

 

Na avaliação da entidade, o sistema previdenciário brasileiro, atualmente, está repleto de incoerências, o que obriga o governo a subir a carga tributária para a manutenção de obrigações básicas do Estado.